1º)Como são construídos os amplificadores valvulados T. Miranda.

Nós utilizamos dois sistemas de fabricação, o com placa de fibra de vidro(P.c .i) e o circuito ponto a ponto.

Ps. a confecção do circuito ponto a ponto custa  cerca de cerca de 70% mais para caro, que o mesmo amplificador com placa de fibra de vidro, isso porque o circuito é todo confeccionado de forma artesanal o que demanda muito mais tempo, que o exigido na fabricação de um amplificador com placa de circuito impresso. 

 

3) Então quem é melhor, amplificador valvulado pcb(placa de circuito impresso) ou Ptp (ponto a ponto) é melhor?

Então veja, o que determina a qualidade de uma bom amplificador valvulado, são vários fatores e a combinação deles, mas 60% é a qualidade sonora fica a cargo do transformador de saída, ele é a alma do amp, se ele não é bom, de nada adianta todo o resto, e saber enrolar um bom transformador de saída é uma ciência, desde o calculo escolha do fio, liga do ferro, bobina, numero de camadas papel, , impregnação etc...

Sobre o transformador de saída de um amplificador valvulado.

Vários construtores usam trafos de genéricos, Nós projetamos nossos conjuntos de  transformadores de maneira especifica e de acordo com o amplificador que vai usá-lo e acredite faz muita diferença na performance de cada aparelho, somos adeptos da velha guarda, não usamos trafos toroidais, não é possível que toda uma geração esteja errada, os trafos de ferro, tem mais ataque e definição das freqüências o amplificador não soa "Fofo".

Muitos fabricantes usam transformadores genéricos, em amplificadores seus, o que não é uma boa prática, ex: se você usa um transformador desenhado em um circuito Fender num Marshall ele irá funcionar, mas não vai tocar as sutilezas sonoras, deste tipo de amp, Van Valen, cita em uma determinada entrevista sobre o famoso som do Álbum Balance e que seu famoso Plexy já não tinha o mesmo som, pois havia trocado o transformador de saída, que queimou devido ao desgaste de anos de uso, ele(Van Halen) "em vão" vinha usando as ditas melhores substituições do mercado, já desesperado encontrou um técnico Dinarmaquês que se propôs reconstruir seu Plexi unsando o trafo antigo  da Drake (fábrica dos transformadores originais que equipavam os amplificadores clássicos da Marshall), ele  (Van Halen -matéria na revista cover guitarra  n, 53) feliz da vida nos conta que o técnico conseguiu o som original e relatou que  o problema era o transformador de saída e pode finalmente usar o seu velho Plexy na gravação do cd "Balance" na minha  humilde opinião é seu último grande Brownsound , registrado em cd pelo Vh.

Ps:Os transformadores de saída ,choke e força, tem tanta ou mais importância que os pickups de sua guitarra, quantas variações de sons de humbucker e single coils você conhece?

Para muitas pessoas se o núcleo do transformador de saída é de G.O(grão orientado) ou G.N.O(grão não Orientado) esses fatores citados acima são bobagem, mas  não se pode culpá-los o ouvido e percepção musical deles só ouviu até ali, é nessa hora que se diferencia o músico experiente que conhece dinâmica, freqüências, atack etc... enfim sabe timbrar o instrumento.

PCB ou ptp?

Sobre a forma de construção do circuito, se você vai escolher um amplificador simples, e Eu digo simples mesmo tipo Fender black face , Marshall plexy, Vox ac15, Fender bassman, pode escolher o requinte circuito ptp, pois são poucos componentes, mas um amplificador com dois ou 3 canais, loop de efeitos reverb, acredite é bem melhor a organização de um circuito pcb (placa de circuito impresso), você vai ter mais estabilidade e menos ruído, afinal será uma quantidade menor de  fios se cruzando..

 

4º quais são os componentes utilizados na fabricação de amplificados T. Miranda

 Nossos amplificadores, usam válvulas selecionadas, capacitores , resistores, soquetes importados, chassis com liga especial anti-ruido, placa de fibra de vidro, gabinete de madeira, alto falantes Eminence, Celestion,Weber, ao gosto do cliente,  tank de  reverb Accutronics.

Fabricamos amplificadores com circuito ptp (ponto a ponto) sobre encomenda.

Em todos os amplificadores T. Miranda o Power é Ptp (ponto a ponto) pois é a parte que  sofre mais, com sobrecarga e calor gerada pelas válvulas de saida..

Um forte abraço!

T. Miranda

Ps.Todos os nomes de produtos são marcas registradas dos seus respectivos proprietários e não têm qualquer relação com a T. Miranda. T. Miranda não se responsabiliza por informações incompletas ou inacuradas a respeito destas marcas.